Arquivo da tag: Hohen

A Canção de Hohen – XXI

Prenúncio de Tempestade – Parte I

Dentre todas as cidades humanas de Hohen, Ellin era a maior. Entre as tundras e montanhas de Gilderminst ou nas florestas ancestrais de Sauminst, entre os vales de Heltenminst ou as planícies encharcadas e pradarias infindas de Kohenminst, em meio aos cânions profundos  e ruínas antigas de Belminst, nenhuma outra havia que se igualasse a ela. Ellin dos castelos de mármore negro, dos templos grandiosos, das abóbodas reluzentes, dos portais e dos pilares, das pontes e das praças, das muralhas tão antigas quanto a própria humanidade. Ellin, coração de Hohen, trono de seus reis, alma de seu povo. Ellin, Primeiro lar dos humanos em Hohen.

Continuar lendo A Canção de Hohen – XXI

A Canção de Hohen XX

A Garota que Perseguia Estrelas – Parte IV

Conforme se aproximavam do lugar marcado para o encontro, o estrondo dos raios crescia e mais pessoas confusas surgiam nas janelas, nas portas e nas ruas. Hart e Ellienne seguiam por escadas, através de passarelas até o prédio de onde o barulho partia. No teto se via os feixes de luz disparados, porém era só. Todo o topo do prédio estava oculto por uma densa névoa. Na frente do edifício, policiais impediam que alguém da multidão de curiosos entrasse no lugar.

Continuar lendo A Canção de Hohen XX

A Canção de Hohen – XVII

A Garota que perseguia estrelas – Parte I

 

Não demorou até cidades próximas notarem o que havia acontecido. Em poucas horas, centenas de carros cercavam Auenbach. Algumas pessoas tentaram parar as chamas, outras ousaram mergulhar no fogo para tentar resgatar algo. De nada adiantou. Talvez por um movimento de piedade do destino, começou a chover no meio da noite e quando amanheceu, já não havia mais incêndio. Mas era tarde demais. Nada restava da grande cidade que não um esqueleto carbonizado, um cadáver enegrecido que nem a mais selvagem mente ligaria à Auenbach Gloriosa. Muitos choraram, muitos gritaram, a maioria se calou diante da visão aterradora da destruição. No dia que se seguiu, os trens levaram para longe as notícias. Em poucos dias todo o continente sabia do acontecido. Muitos diziam ter visto um monstro sobrevoar a região, o que somado à falta de corpos ergueu rumores apavorados. Não seria a primeira vez que um monstro gigante destruía uma cidade.

Continuar lendo A Canção de Hohen – XVII